o riachense

TerÁa,
05 de Julho de 2022
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Um largo artístico para um fim-de-semana quente

Enviar por E-mail Vers√£o para impress√£o PDF
NAR dinamiza actividades no centro da vila

As noites de ver√£o convidam a sair √† rua. No pr√≥ximo fim-de-semana, o Largo vai ter a iniciativa ‚ÄúSer√Ķes com arte‚ÄĚ, promovida pelo N√ļcleo de Arte de Riachos. Entre as 20 horas e a meia-noite de sexta a domingo haver√° exposi√ß√Ķes de artes pl√°sticas (pintura, escultura, desenho e instala√ß√£o art√≠stica), artesanato e artes decorativas, fotografia e poesia. Ter√° lugar tamb√©m pintura ao vivo em ambiente nocturno onde pintores de outras associa√ß√Ķes tamb√©m podem participar mostrando alguns dos seus trabalhos. No s√°bado, pelas 20 horas e no domingo √†s 21, realiza-se uma oficina de conto para crian√ßas dinamizada por Paula Ara√ļjo, escritora riachense e membro do NAR. Ainda no s√°bado, a partir das 21h30, ter√° lugar uma tert√ļlia po√©tica pelos poetas do NAR, podendo associar-se todos aqueles que gostam de poesia.
Segundo Pereira Jorge, o objectivo desta iniciativa √©, em primeiro lugar, tal como em quase todas as actividades do NAR, divulgar e dar a conhecer o trabalho dos artistas, artes√£os, poetas e dos demais membros das v√°rias √°reas do N√ļcleo, e mais uma vez ao ar livre, procurando levar para junto das pessoas as actividades que normalmente se realizam em espa√ßos f√≠sicos fechados, porque, ainda que abertos ao p√ļblico, ‚Äúverificamos a exist√™ncia de pouco interesse por parte da popula√ß√£o, pelas raz√Ķes que todos conhecemos e compreendemos‚ÄĚ.
Simultaneamente pretende-se dar mais vida ao centro da vila contribuindo e incentivando à dinamização deste espaço por parte doutros grupos ou pessoas com responsabilidades artísticas e/ou culturais nesta terra e, ao mesmo tempo tentar aos poucos devolver ao largo a grande nobreza que alcançou em tempos, dignificando-o.
Por outro lado, diz Pereira Jorge, também o comércio local necessita de apoio à sua manutenção e crescimento, podendo beneficiar do empenho artístico e cultural neste espaço.
O NAR escolheu Agosto porque √© por natureza o m√™s mais quente do ano, convidando as noites √† sa√≠da de casa na procura de alguma divers√£o ou anima√ß√£o, tornando-se desta forma mais simples a promo√ß√£o do trabalho dos artistas e o potencial contacto com algum p√ļblico apreciador da arte, incentivando-os ainda mais √† cria√ß√£o art√≠stica.
Foi tamb√©m escolhida esta data, explica o presidente do N√ļcleo, a pensar nos emigrantes riachenses que durante o ano visitam, comentam e acompanham as actividades do NAR atrav√©s da p√°gina no Facebook e do blogue, e que nesta altura visitam Riachos, proporcionando-lhes assim um contacto mais directo com aquilo que ali se faz.
Porque √© uma altura de f√©rias, tamb√©m subsiste o inconveniente de alguns dos artistas n√£o poderem estar presentes neste evento, mas obviamente que os seus trabalhos estar√£o patentes ao p√ļblico nestes ‚ÄúSer√Ķes com arte‚ÄĚ. No que diz respeito aos artistas pl√°sticos est√£o confirmados Am√©lia Pinheiro, Clara Silva, Rosa Pamole, Pereira Jorge, Sissi, Z√© Manel Gon√ßalves, Mendes Pedro, F. Gorj√£o, Ana Triguinho, F√°tima Cordeiro, M√≥nica, Beta S. e Manela Luz. Do grupo da poesia participam Diamantino Almeida, Teresa Gon√ßalves, Jorge Pinheiro, Paula Ara√ļjo, Fernando Saraiva, Pedro Miguel e Manuel Carvalho Sim√Ķes. Do grupo do artesanato e arte decorativa estar√£o presentes Concei√ß√£o Lopes, Irene Rodrigues, S√≠lvia Pereira, Z√© Manel, Clara Silva, Maria Sousa, Chico da Clara, Nat√°lia Tri√£es, Saraiva, Mena Amaro e S√≠lvia Inoc√™ncio. Pereira Jorge, Vitor Gomes e Jaime Figueiredo participam na √°rea da fotografia.
Tendo em conta a originalidade da iniciativa, aliada ao local e aos artistas convidados, o NAR espera a ades√£o dos riachenses: ‚ÄúA presen√ßa e participa√ß√£o da popula√ß√£o √© sempre importante, porque havendo pessoas, havendo p√ļblico, existe cr√≠tica, existe an√°lise, aprecia√ß√£o e coment√°rio e isto ajuda a melhorar, sendo quase sempre um est√≠mulo √† cria√ß√£o‚ÄĚ. Por outro lado, continua Pereira Jorge: ‚ÄúTodo o artista quando se inicia em determinada arte, f√°-lo por brincadeira, f√°-lo para si pr√≥prio, mas depois vai surgindo a necessidade de mostrar aos outros, aos amigos e a desconhecidos, prova de que a opini√£o √© importante e indispens√°vel no desenvolvimento da cria√ß√£o art√≠stica‚ÄĚ.
Al√©m das demonstra√ß√Ķes art√≠sticas, as noites tamb√©m ser√£o animadas musicalmente, n√£o com m√ļsica ao vivo dos Nosyvozes, de Os Outros e de outra banda riachense, mas com m√ļsica ambiente: ‚ÄúPorque somos n√≥s a levar √†s pessoas, o que √© diferente de serem estas a procurarem-nos, ou seja, somos n√≥s a ir ao encontro de um p√ļblico, com certeza heterog√©neo em termos de gostos e prefer√™ncias musicais, num espa√ßo que √© de todos, avaliamos a possibilidade de realizar um ou outro apontamento musical, mas vamo-nos ficar apenas pela possibilidade de animar musicalmente o ambiente com temas cl√°ssicos gravados‚ÄĚ. A aparelhagem sonora ser√° cedida pela junta de freguesia de Riachos.
 
{highslide type="img" height="200" width="300" event="click" class="" captionText="" positions="top, left" display="show" src="http://www.oriachense.pt/images/capa/capa801.jpg"}Click here {/highslide}

Opini√£o

 

António Mário Lopes dos Santos

Agarrem-me, sen√£o concorro!

 

Jo√£o Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria