o riachense

TerÁa,
05 de Julho de 2022
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Os 55 anos de um Rancho aberto à comunidade

Enviar por E-mail Vers√£o para impress√£o PDF
Festa de anivers√°rio de Os Camponeses durou uma semana
 

Se no ano passado, um dos pontos altos do anivers√°rio do rancho foi uma sentida homenagem a Martinho de Oliveira, este ano as comemora√ß√Ķes do 55.¬ļ anivers√°rio come√ßaram com uma homenagem a Joaquim Santana, promovida pelos componentes de Os Camponeses. O retrato desenhado por Sofia Cunha, a partir de uma fotografia tirada por Gabriela Santana ao ‚Äúchefe‚ÄĚ, durante a √ļltima B√™n√ß√£o do Gado, foi a lembran√ßa escolhida para essa homenagem.
Este ano, o anivers√°rio do rancho extravasou o mero evento comemorativo em formato de jantar. O ensaio aberto aos antigos componentes e √† popula√ß√£o em geral j√° n√£o foi novidade, mas desta vez a ‚ÄúSemana Cultural‚ÄĚ durou de segunda a s√°bado e foi basicamente uma festa durante toda a semana. Mais de 400 alunos das escolas de Riachos, desde o Jardim Infantil at√© √† Chora Barroso, e tamb√©m do CRIT, foram convidados a entrar no universo do rancho, atrav√©s de visitas √† sua sede, na Casa do Povo, e do conv√≠vio com os componentes do rancho. Antigos e actuais elementos responderam √†s perguntas e curiosidades dos pequenos, sobre os trajes e sobre as dan√ßas, com direito a pequenas demonstra√ß√Ķes dan√ßadas. Estas visitas acabaram por servir de ensaio √† remodela√ß√£o das salas do rancho, feita recentemente a custos pr√≥prios. As paredes foram recuperadas, o ch√£o afagado e as prateleiras arrumadas, todo o esp√≥lio reunido e a vasta memorabilia do rancho, de mais de meio s√©culo, foram colocados em exposi√ß√£o, transformando a sede em objecto visit√°vel pelo p√ļblico, aberta todas as sextas-feiras √† noite, sempre que o rancho ensaia. A Semana Cultural teve ainda dois ensaios abertos √† popula√ß√£o (o primeiro com a participa√ß√£o de quem quis e o segundo apenas para espectadores) e um concerto dos Cantares da Meia Via.
A festa acabou em grande, na noite de um s√°bado de temporal que n√£o afectou a celebra√ß√£o. Casa cheia, numa noite em que o sal√£o de Santa Maria era quase o √ļnico s√≠tio com luz el√©ctrica em Riachos, gra√ßas aos geradores instalados. Al√©m da homenagem ao ‚Äúchefe‚ÄĚ, foi ainda entregue uma lembran√ßa aos componentes que atingiram trinta anos ou mais de folclore: Maria da Concei√ß√£o Duarte Serra, Jos√© Lu√≠s Lemos, Jos√© J√ļlio Sim√Ķes, Teresa Tom√© de Oliveira, Ana Maria Sim√Ķes, Joaquim Triguinho de Oliveira, Teresina Maria Conde, Carlinda de Jesus Ferr√£o, Ant√≥nio Jos√© Santos, Jos√© Francisco Dias Ferreira, Leonel Poupino das Neves, Martinho Serra de Oliveira e Joaquim Santana.
Em termos de novidades, p√īde ver-se tr√™s caras novas a bailar na festa de anos. Carolina Cunha e Mariana Luz s√£o duas jovens que trajaram pela primeira vez. J√° F√°tima Soares n√£o √© propriamente uma novidade, mas antes um regresso. Depois de 20 anos fora das lides, F√°tima Soares voltou este m√™s ao palco com o rancho.
Para acabar a festa, houve bailarico, animado por um conjunto musical popular, até altas horas, diz quem lá esteve.

Balanço
Em altura prop√≠cia a balan√ßos, o rancho chegou ao fim de 2012 com uma actividade regular: ensaios todas as semanas, mas actua√ß√Ķes pontuais. A redu√ß√£o dr√°stica do n√ļmero de espect√°culos veio j√° no ano anterior quando, em compara√ß√£o com 2010, houve uma quebra de 50% das actua√ß√Ķes. A grande novidade da actividade actual do rancho, for√ßada pelas circunst√Ęncias dos tempos que se vivem, √© a organiza√ß√£o dos eventos de angaria√ß√£o de fundos, designadamente o festival das sopas e a festa da √°gua-p√©, que t√™m sido feitos em colabora√ß√£o com o Atl√©tico, bem como o jantar de anivers√°rio, eventos sem os quais as dificuldades financeiras seriam ainda maiores. Segundo Joaquim Santana, o rancho tem-se debatido com a falta de dinheiro desde o fim dos protocolos com a C√Ęmara. Em rela√ß√£o ao dois anos que falta receber desses protocolos, o rancho espera receber esse dinheiro l√° para Mar√ßo, quando a C√Ęmara receber os fundos do PAEL. A renova√ß√£o dos trajes ser√° um fim destinado para alguns desses fundos, revelou-nos Santana, que tamb√©m aponta como essenciais para o equil√≠brio das contas os donativos de privados que v√£o apoiando Os Camponeses.
 
Sempre o problema da liderança
H√° muito tempo que o rancho se confronta com a quest√£o da sucess√£o de Santana. O l√≠der e fundador d‚ÄôOs Camponeses, aos 78 anos, n√£o renega a quest√£o e confessa que ‚Äúh√° dez, quinze anos que andamos a preparar pessoas para isso‚ÄĚ. Dois elementos, em diferentes alturas, j√° estiveram muito perto de concretizar a passagem do testemunho, mas neste momento deixou de haver ‚Äúcandidatos‚ÄĚ. O caso mais recente foi frustrado e deixou vis√≠vel aquela que √© a maior dificuldade para encontrar um novo ‚Äúchefe‚ÄĚ, para Santana: saber trabalhar em grupo. ‚ÄúDan√ßar bem √© uma coisa, mas quando se quer ser dono, mandar nos outros, ter o grupo todo na m√£o‚Ķ √© preciso saber trabalhar em grupo‚ÄĚ. E no trabalho de grupo √© sempre preciso ‚Äúser um bocadinho ditador‚ÄĚ e ao mesmo tempo bem aceite por todos, que foi o que n√£o aconteceu na √ļltima tentativa de uma nova lideran√ßa para o rancho. Nas organiza√ß√Ķes, como nos ensaios, ‚Äú√© preciso haver quem diga: isto √© assim que se faz e pronto. Mas √© necess√°rio respeito pelos outros‚ÄĚ.
O problema √© que Joaquim Santana abdicou muito ao longo dos 55 anos em que foi mentor do rancho, e n√£o √© f√°cil encontrar algu√©m com o mesmo n√≠vel de comprometimento, algu√©m que d√™ prioridade sobre tudo o resto. H√° ranchos na regi√£o cujo ‚Äúfolclore sofre muito‚ÄĚ com as constantes mudan√ßas de direc√ß√£o, que foi coisa que nunca aconteceu com Os Camponeses. Confunde-se a vida de Santana com a vida do rancho e, para o provar, h√° sempre v√°rias hist√≥rias de sacrif√≠cio pessoal e familiar para exemplificar o n√≠vel da sua dedica√ß√£o. Conseguir√° o rancho, daqui para a frente, abdicar de ter um ‚Äúchefe‚ÄĚ como Joaquim Santana? E quando tiver mesmo de encontrar uma nova direc√ß√£o? O pr√≥prio responde, num encolher de ombros: ‚Äúo grupo √© que decide‚ÄĚ.


Actualizado em ( Quarta, 23 Janeiro 2013 21:36 )  
{highslide type="img" height="200" width="300" event="click" class="" captionText="" positions="top, left" display="show" src="http://www.oriachense.pt/images/capa/capa801.jpg"}Click here {/highslide}

Opini√£o

 

António Mário Lopes dos Santos

Agarrem-me, sen√£o concorro!

 

Jo√£o Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria