o riachense

Domingo,
05 de Abril de 2020
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Taxas

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

O conceito jurídico de taxa “pressupõe a existência de uma relação bilateral traduzida numa contrapartida”, ou seja, só pode haver uma taxa quando há a prestação de um serviço público pela Câmara. Ao contrário dos impostos, que têm sempre de emanar da Assembleia da República, descritas
em lei e não exigem que seja prestado um serviço público.

Nas taxas cobradas aos comerciantes que queiram colocar anúncios do seu negócio em espaço público ou em espaço privado com visibilidade pública, a Câmara estará a prestar o serviço de regular e salvaguardar o equilíbrio urbano através da avaliação das condições e dos impactos que os toldos e reclamos causam nele.
O aumento brutal das taxas em Torres Novas (as de publicidade e ocupação do espaço público é apenas um dos muitos) não resultou de nenhum aumento dos serviços públicos prestados. Traduz sim a necessidade urgente da Câmara em aumentar as receitas, sendo a carteira do munícipe o meio mais óbvio e fácil.
Os comerciantes podem vir a provar que dispensam este tipo de serviço, dando corpo à ideia comum “para que serve uma licença senão para evitar pagar uma multa por não a ter?”
A Câmara de Torres Novas agora enfrenta um imbróglio criado por ela própria: as receitas provenientes destas taxas vão complicar a concretização do orçamento de 2011, porque uma coisa é certa: ou os comerciantes vêm as taxas reduzidas ou então não vão pagar e dispensar esse serviço público.
Que melhor altura para questionar a justeza das taxas do que no momento em que elas verdadeiramente nos prejudicam?

 

André Lopes 10/03/2011

Actualizado em ( Quarta, 09 Março 2011 13:05 )  
{highslide type="img" height="200" width="300" event="click" class="" captionText="" positions="top, left" display="show" src="http://www.oriachense.pt/images/capa/capa801.jpg"}Click here {/highslide}

Opinião

 

António Mário Lopes dos Santos

Agarrem-me, senão concorro!

 

João Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária