o riachense

Segunda,
26 de Junho de 2017
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Atlético Riachense na crista da onda

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

foto Manuel Lopes

Cumpridas dez jornadas do distrital de futebol, o Atlético Riachense lidera o campeonato, com o Coruchense e o Amiense ali coladinhos a um escasso ponto de distância.

O campeonato está ao rubro e é este trio que se apresenta como favorito à discussão do campeão distrital no final da época.
Este último mês foi o mais produtivo para os alvi-negros, que marcaram 13 golos, três deles no jogo da Taça Ribatejo, tantos quanto marcaram nas oito jornadas anteriores do campeonato e mais um da Taça.
O cabo-verdiano Persi, só à sua conta, já leva oito golos, sendo o segundo melhor marcador do distrital, atrás de Bexiga, do Samora, que já tem nove.
A equipa de Mário Nelson parece ter entrado em velocidade de cruzeiro e mesmo o empate cedido em casa no domingo passado frente ao Coruchense não desfaz essa convicção.
O Torres Novas mudou de treinador e entrou em franca recuperação, agora com Nando Costa no comando da turma torrejana. O jogo deste domingo foi adiado devido ao mau estado do relvado, mas os triunfos sobre o Fazendense e em Mação confirmam que a equipa amarela pode ir mais longe que o actual 11º lugar na tabela.
O Mação é que entrou em derrapagem contínua e já leva quatro derrotas consecutivas, em casa com o Atlético Riachense, onde começou o descalabro, e depois em Almeirim e Samora e, pelo meio, a derrota em casa frente ao Torres Novas. O treinador Paulo Costa, que já orientou o Atlético em épocas anteriores, foi entretanto despedido. A vida está difícil para os de Mação.
A fazer boa figura continuam Samora Correia e U. Tomar, mas não parece que ameacem a liderança, pelo menos por enquanto.
Nas rondas que aí vêm, o Atlético desloca-se a Benavente e a Tomar nos próximos dois domingos. Não há jogos fáceis, é sabido, mas o de Benavente parece não ter tanta dificuldade como o da cidade nabantina.
A seguir joga duas vezes seguidas em casa, com o U. Almeirim a 11 de Dezembro e Torres Novas, dia 18. Depois, é a habitual pausa natalícia, numa altura que é possível que a classificação comece a estar mais definida.
Se a lógica não falhar, o Atlético Riachense vai virar o ano no topo da classificação.
Os torrejanos têm um calendário bem mais difícil, com deslocação ao Cartaxo já no domingo, a recepção ao Coruchense a seguir e depois mais duas deslocações, a Benavente e a Riachos.
Qualquer ponto conquistado nestes jogo será sempre muito positivo para os amarelos.

Taça Ribatejo: Atlético com apuramento praticamente garantido

Ao vencer (0-3) no Espinheiro, como de resto era esperado, o Atlético Riachense ficou com o apuramento para a fase seguinte da Taça Ribatejo quase garantido. Teria que perder em casa com o Tramagal, e por muitos, para que isso não acontecesse.
No outro jogo do grupo 4, o Desportivo de Torres Novas venceu (5-0) o Tramagal e, desde que os riachenses vençam o Tramagal na derradeira jornada, bastará aos amarelos o empate no jogo com o Espinheiro, no estádio almondino, para conseguirem também o apuramento.

Actualizado em ( Quinta, 24 Novembro 2016 11:56 )  

Opinião

 

João Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?

 

João Triguinho Lopes

A grande feira de todas as contradições