o riachense

Sbado,
05 de Dezembro de 2020
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

José Júlio com maioria absoluta

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Resultados e a chuva cumpriram as previsões

Ao cair da noite, chegaram os resultados das seis mesas de voto da freguesia, ao mesmo tempo que a prometida e temida chuva refrescava os ânimos dos muitos presentes que aguardavam, à largos minutos, a afixação dos resultados na porta da Casa do Povo.

Se bem que com alguns aspectos inesperados, confirmaram-se nesse momento as previsões para este domingo. A chuva, mais fraca que o susto das trovoadas anunciadas, a vitória do PS, se não surpreendeu ninguém, com um reforço que poucos esperavam, a maioria absoluta na Assembleia de Freguesia, que dá a José Júlio Ferreira um dos melhores resultados relativos dos últimos anos.

Com um total de 1344 votos, correspondentes a 49,5% dos 2706 votantes (mais de 57%, se não entrarmos em conta com os votos brancos e nulos), o PS assegurava 5 lugares na Assembleia, sendo os restantes distribuídos pelo BE (3 lugares e 721 votos) e CDU (1 lugar e 413 votantes).

Recuperando os resultados de há dois anos, o PS teve agora um total que fica pouco abaixo da soma dos seus 640 votos nesse ano com os 787 que obteve o GRUPPO, então a lista vencedora, mesmo que, naturalmente, estas contas não sejam necessariamente automáticas, até porque houve uma razoável baixa da abstenção nestas autárquicas intercalares (votaram agora quase mais 400 eleitores que em 2013).

Provavelmente essa maior mobilização estará na origem do grande aumento da votação do BE, que subiu de 265 votos em 2103 para os mais de 700 actuais; provavelmente, também o acentuar da quebra da CDU terá contribuído para este semi-êxito dos bloquistas, pois se os 460 votos da coligação comunista em 2013 já se poderia considerar muito negativo para uma força autárquica habitualmente forte, agora ainda tiveram menos, apenas 413 eleitores.

Um breve relance à votação riachense para as legislativas, confirma a vitória do PS, agora reduzida a 969 votos, a que se seguiu o PàF com 632 e o BE, que confirma a subida junto dos riachenses, embora agora com apenas 472. A CDU confirma igualmente a sua descida, tendo obtido somente 334 votos para a Assembleia da República.

 


AUTARQUICAS 2015 2013

Votos   %         Votos     %

PS 1344 49,48 GRUPPO 787 33,92

BE 721 26,55  PS 640 27,75

CDU 413 15,21 CDU 460 19,83

Brancos 167 6,15 BE 265 11,42

Nulos 71 2,61 Brancos 79 3,41

Nulos 89 3,84

Inscritos 4528 4 528 Inscritos 4589

Votantes 2716 59,98 Votantes 2320 50,56

 

 



LEGISLATIVAS 2015

                        Votos       %

PS 969 35,68

PPD/PSD 632 23,27

BE 472 17,38

CDU 334 12,30

PDR 43 1,58

PCTP/MRPP 35 1,29

PNR 24 0,88

PAN 19 0,70

LIVRE              14 0,52

MPT                14 0,52

PURP              14 0,52

PTP MAS        13 0,48

PPM 11 0,41

NC 10 0,3

PPV 5 0,18

  

Brancos 49 1,80

Nulos 58 2,14

Inscritos 4528 100

 

Votantes 2716       59,98

Actualizado em ( Domingo, 04 Outubro 2015 23:10 )  
{highslide type="img" height="200" width="300" event="click" class="" captionText="" positions="top, left" display="show" src="http://www.oriachense.pt/images/capa/capa801.jpg"}Click here {/highslide}

Opinião

 

António Mário Lopes dos Santos

Agarrem-me, senão concorro!

 

João Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária