o riachense

Quarta,
02 de Dezembro de 2020
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Agromais fornece milho de pipocas à maior rede de cinemas do país

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Cerca de uma dezena de produtores associados da Agromais estão a produzir milho para as pipocas das salas de cinema da ZON Lusomundo, o líder de mercado de exibição cinematográfica em Portugal (com cerca de 200 salas). É a primeira vez que é produzido milho para esse fim em território português.
 
Segundo o jornal Expresso, uma vez por mês sai um camião com 25 toneladas de grão para pipocas do centro de secagem e armazenagem da Azinhaga para centros de recepção da cadeia de cinemas no Carregado e no Porto. Para responder à necessidade total dos cinemas, a porção ainda é reduzida, mas com a colheita deste ano, o projecto arrancará com mais força. Serão perto de 70 hectares (de um total de 13 mil abrangidos pela Agromais na região) e um investimento, financiado pelo PRODER, de mais de 270 mil euros, infra-estruturas e equipamentos incluídos, segundo o semanário nacional. O director-geral Jorge Neves disse que o projecto não é, relativamente, de grande monta, mas poderá ter um bom retorno. É a primeira vez que a Agromais produz milho para alimentação humana.
 
Já segundo informações da associação, tudo aconteceu porque a ZON quis deixar de importar milho do mercado externo, para ficar “mais próxima do fornecedor, racionalizando custos e contribuindo para a redução da pegada de carbono”.
 
Depois de colocado o desafio, a Agromais teve de aprender a produzir o milho pipoca, processo que ainda decorre e com bons resultados nos ensaios de produção. Neste projecto verdadeiramente inovador na indústria agro-pecuária, a Agrotejo contribuiu para a caracterização e as parcerias com as empresas Consulai e Prosense foram importante para a parte técnica.

Obras em Riachos para ampliar capacidade
A Agromais deu início ao projecto de remodelação das instalações de secagem e armazenagem de milho de Riachos e Chamusca. Em Riachos estão a ser investidos dois milhões de euros para aumentar a capacidade de secagem de milho.
 
A conclusão das obras está prevista para Agosto, permitindo, já na próxima campanha, um aumento da capacidade de recepção, secagem, armazenagem e expedição de milho.
 
Maiores investimentos estão também a ser feitos pela associação de agricultores, que já produz cerca de 30% do milho a nível nacional, numa política de expansão. O Alqueva foi o destino recente de quatro milhões de euros na construção de um centro de secagem de milho.
 

Actualizado em ( Quarta, 28 Maio 2014 11:56 )  
{highslide type="img" height="200" width="300" event="click" class="" captionText="" positions="top, left" display="show" src="http://www.oriachense.pt/images/capa/capa801.jpg"}Click here {/highslide}

Opinião

 

António Mário Lopes dos Santos

Agarrem-me, senão concorro!

 

João Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária