o riachense

TerÁa,
20 de Novembro de 2018
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Agit Prop

Enviar por E-mail Vers√£o para impress√£o PDF
 
N√£o √© tanto a ‚Äúagita√ß√£o‚ÄĚ que a propaganda eleitoralista pretende, mas sim a simples cativa√ß√£o de votos. Permitam-nos, ainda assim, a apropria√ß√£o abusiva da hist√≥rica express√£o agit-prop, porque a propaganda das campanhas traz √† baila assuntos que nos agitam. E de que maneira.
A campanha eleitoral, por natureza, coloca as cartas todas em cima da mesa, exp√Ķe as necessidades, as urg√™ncias e os apodrecimentos do passado que √© preciso sanar. Depois das elei√ß√Ķes, j√° sabemos o que infelizmente costuma acontecer, mas quanto mais nos conciencializarmos do que √© preciso fazer, menos legitimidade t√™m depois os eleitos para n√£o o fazer.
Em Riachos, a campanha parece querer mesmo apanhar o flagrante. As campanhas est√£o a levar os jornalistas (o convite √© feito aos cidad√£os, embora poucos apare√ßam, se calhar com medo de ficarem ligados aos partidos‚Ķ) aos s√≠tios onde o desenvolvimento n√£o chegou. Em pouco mais de uma semana, os eventos de campanha local chamaram a aten√ß√£o para o estado vergonhoso do Jardim da Vila, para cada um dos tr√°gicos problemas ambientais da freguesia, para as mis√©rias das estradas e para a degrada√ß√£o do ‚Äúcora√ß√£o da vila‚ÄĚ: o mercado, cuja recupera√ß√£o inteligente tanto podia fazer pelas actividades culturais e pelo pequeno com√©rcio.
As situa√ß√Ķes t√™m continuar a ser denunciadas, n√£o obstante estarmos a correr o risco de apenas contribuir para a diversidade de promessas eleitoralistas. √Č tempo de n√£o ter papas na l√≠ngua. Os tempos s√£o graves e urgentes. √Č agora ou nunca. Vemos escorrer pela sarjeta o direito ao desenvolvimento e as possibilidades que √†s vezes est√£o √† m√£o de semear.
Na parte do desenvolvimento, temos a manuten√ß√£o do Jardim da Vila e a constru√ß√£o de meio quil√≥metro de estrada entre a zona industrial do Entroncamento e o terminal do MSC. Dois investimentos t√£o importantes como irris√≥rios nos or√ßamentos globais da C√Ęmara, e dos quais nem √© preciso explicar a import√Ęncia. Quanto √†s possibilidades, a Junta de Freguesia, no futuro, deve ter a coragem que nunca teve: agarrar financiamentos que permitam recuperar espa√ßos da vila (a sua verdadeira responsabilidade, al√©m do poder reivindicativo).

Entrevistas aos candidatos
Iniciamos nesta edi√ß√£o a s√©rie de entrevistas aos candidatos √†s elei√ß√Ķes aut√°rquicas de 29 de Setembro. Os primeiros a darem as suas respostas e propostas foram os candidatos do PSD, PS, CDS, BE e CDU √† C√Ęmara Municipal do Entroncamento. Na pr√≥xima edi√ß√£o (11 de Setembro) publicaremos entrevistas aos candidatos √† C√Ęmara Municipal da Goleg√£ e √† Assembleia de Freguesia de Riachos. Na seguinte (25 de Setembro), ser√° a vez dos candidatos √† C√Ęmara de Torres Novas.

Renovação gráfica
Quase cinco anos depois da √ļltima remodela√ß√£o do grafismo deste jornal, e depois de tantos altos e baixos, apresentamos a nova maqueta que deu uma profunda remontagem ao aspecto do jornal.
Queremos que este refrescamento visual seja acompanhado pela melhoria dos conte√ļdos editoriais, para que o velhinho jornal riachense se mantenha √† tona no panorama da imprensa regional, tentando obviar-se do fen√≥meno de canibaliza√ß√£o deste sector, tendo para isso de se distinguir pelos conte√ļdos originais em vez de dar destaque a tantas not√≠cias repetidas, que por vezes tornam a leitura desconsolada.
¬†Para isso temos de tentar, no futuro breve, aumentar o n√ļmero de p√°ginas, pois seja como exemplo de resist√™ncia aos tempos dif√≠ceis, seja como membro saud√°vel da comunidade local, queremos continuar a marcar uma presen√ßa relevante no esclarecimento informativo dos nossos leitores.
Nas pr√≥ximas edi√ß√Ķes revelaremos as restantes altera√ß√Ķes gr√°ficas que n√£o couberam nestas p√°ginas, assim como regressar√£o algumas rubricas habituais, como a ‚ÄúHist√≥rias da nossa gente‚ÄĚ, ‚ÄúMaravilhas de c√°‚ÄĚ, ‚ÄúH√° 20 anos‚ÄĚ, ‚ÄúP√°ginas do di√°rio de um m√©dico) ou as palavras cruzadas do Diamantino Almeida.
Um abraço ao Sérgio Martins, que nos construiu a maqueta gráfica, e outro para cada um dos nossos habituais colaboradores. E para todos os leitores.
 
{highslide type="img" height="200" width="300" event="click" class="" captionText="" positions="top, left" display="show" src="http://www.oriachense.pt/images/capa/capa801.jpg"}Click here {/highslide}

Opini√£o

 

António Mário Lopes dos Santos

Agarrem-me, sen√£o concorro!

 

Jo√£o Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria