o riachense

Segunda,
12 de Abril de 2021
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

O Quiosque de Torres Novas alia o bom de antigamente com o bom de agora

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Reabriu em Torres Novas um sítio carismático. Há muitos anos que nos habituámos a ver o Quiosque fechado, ali à ponta do parque de estacionamento do Virgínia, num local privilegiado em termos de exposição. 
Agora está finalmente aproveitado, depois de ter sido remodelado e aumentado, tornando-se num “local obrigatório para saborear a tradição de Torres Novas com uma pitada de modernidade e qualidade”, como o descrevem Catarina Almeida e Luís Aguiar, os proprietários.
Há pequenas delícias como os frutos secos, o bolo de cabeça, o pastel Torres Novas (com amêndoa e figo), os cafés com natas, os chás Kusmi, para pequenos momentos de deleite. Mas também há alimentos mais substanciais, numa oferta até agora inexistente na cidade: sandes de salmão, de frango grelhado, de presunto e queijo da serra, de mozzarela com tomate, há sopa, saladas, e o famoso brunch, um pouco pequeno-almoço servido a meio da manhã composto por iogurte grego com fruta e mel, sumo natural, café ou capuccino, crepes, iogurte, croissant, pão, compotas, salada, ovos mexidos, bacon frito, farinheira e fruta. 
Além das comidas reconfortantes, também a criatividade e elegância da decoração torna o espaço acolhedor, com muitos objectos para onde olhar.
O projecto do Quiosque de Torres Novas já tem mais de dez anos, abriu no dia 23 de Julho e pretende ser um cartão-de-visita da terra, tanto em termos de imagem como alimentares. Quer ser também um ponto de passagem, onde as pessoas se habituem a ir buscar a refeição e o pão fresco (duas vezes por dia, de manhã e ao fim da tarde), para comer na esplanada, no jardim à beira-rio, ou em casa.

 
{highslide type="img" height="200" width="300" event="click" class="" captionText="" positions="top, left" display="show" src="http://www.oriachense.pt/images/capa/capa801.jpg"}Click here {/highslide}

Opinião

 

António Mário Lopes dos Santos

Agarrem-me, senão concorro!

 

João Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária